Roraima: Pesquisa aponta Boa Vista como capital de excelência na gestão fiscal

Boa Vista foi classificada como gestão fiscal de excelência, ficando em 4º lugar no ranking de gestão fiscal das capitais do Brasil em 2020. O levantamento é do sistema Firjan e foi divulgado nesta quarta-feira, 27.

O Firjan é um sistema formado por cinco para promover a competitividade empresarial. A média do Índice Firjan de Gestão Fiscal (IFGF) foi calculada em cima de quatro quesitos: autonomia, gastos com pessoal, liquidez e investimentos.

A pontuação varia de 0 a 1. Quanto mais próximo de 1 for a pontuação, melhor avaliado fica o município. As gestões são classificadas da seguinte forma:

§ Gestão de Excelência acima de 0,8 ponto
§ Boa Gestão entre 0,6 e 0,8 ponto
§ Gestão em dificuldade entre 0,4 e 0,6 ponto
§ Gestão crítica abaixo de 0,4 ponto

“Mantivemos as contas do município em dia e sempre adiantamos os pagamentos de salário dos servidores, inclusive da primeira parcela do 13º. E tudo isso é resultado do que foi construído em quase uma década para termos uma gestão de excelência como mostra a pesquisa”, afirmou o prefeito Arthur Henrique.

Segundo o estudo, Boa Vista (RR) se sobressai, apesar da baixa autonomia. “A capital de Roraima tirou nota máxima no IFGF Gastos com Pessoal e Liquidez, além do alto nível de investimentos”, destaca trecho do levantamento.

A capital de Roraima pontuou 0,8 no IGFG, ficando atrás apenas de Salvador, Manaus e Vitória. Para alcançar a pontuação de excelência o município teve nota máxima em gastos com pessoal e liquidez e pontuou 0,8 em investimentos.

Em autonomia, o município fez pontuação 0,5, pois é levado em conta a arrecadação do ICMS, imposto diretamente ligado ao setor empresarial, que está em expansão na capital.

“O ICMS é um imposto que depende muito mais da arrecadação do estado. Aqui, não temos empresas e por isso outros estados ficaram na nossa frente, foi o único ponto que baixou a nossa pontuação”, disse o secretário municipal de Economia, Planejamento e Finanças, Márcio Vinicius de Souza Almeida.

O índice – O Firjan é um sistema formado por cinco para promover a competitividade empresarial. No relatório divulgado, foram analisados 5.329 municípios e o estudo aponta que a situação fiscal de 3.024 é considerada difícil ou crítica.

“No ano de 2020, na média, os municípios apresentaram uma gestão fiscal difícil. O IFGF atingiu 0,5456 ponto. A gestão dos recursos públicos ainda é um desafio para mais da metade dos municípios brasileiros”, afirma trecho do estudo.

Confira o estudo completo: https://bit.ly/30Ylczy

você pode gostar também