Rossy Amoedo aponta possível “manobra” para prorrogação de mandato no Caprichoso

Eldiney Alcântara | 24 Horas
[email protected]

Mesmo distante das eleições, os bastidores bovinos já começam a discutir possíveis candidatos e manobras políticas que podem acontecer ou não no pleito dos bumbás. Esta semana, as redes sociais se movimentaram com a declaração do ex-vice presidente, sócio e artista do Caprichoso, Rossy Amoedo, que apontou em seu perfil a possibilidade de movimentos do Caprichoso desejarem prorrogar o mandato da atua diretoria. A postagem gerou discussões.

O presidente do Caprichoso, Jender Lobato, nunca escondeu a frustração de não poder comandar o boi em um Festival Folclórico de Parintins, situação imposta pela pandemia da Covid-19. Porém, também nunca anunciou que pretende ficar no cargo, ou muito menos, usar de algum meio para tentar estender seu mandato. Mas, nos bastidores azulados, não se descarta essa possibilidade.

Segundo Rossy, a eleição para escolha de um novo presidente deve ser mantida, respeitando-se assim “um ato democrático, constitucional”. “Vejo hoje um pequeno movimento no Boi Caprichoso, pessoas usando a pandemia para prorrogar mandato, vejo desnecessário a prorrogação, tendo isso como desculpas, a Associação tem um ESTATUTO que mantém a ordem o equilíbrio e a seriedade de uma entidade que recebe recursos públicos”, justificou.

Para Rossy, o bumbá precisa zelar pela própria imagem e evitar esse tipo de situação negativa. “A partir do momento que se começa a tentar manobras escusas, como a violação do estatuto macula-se a instituição, precisamos poupar nosso pavilhão de estampar mais uma vez matérias negativas em blogs e jornais manchando o nome da associação”, disse preocupado.

A atual diretoria foi empossada em setembro de 2019 e o mandato encerra em setembro de 2022. O artista acredita que é preciso deixar “seguir de forma natural as eleições da mesma forma como a partidária, 3 anos passam rápido podendo assim qualquer sócio se credenciar a candidato ao cargo de Presidente. Vamos evitar confusão, exposição e desgastes desnecessários, e deixar seguir o fluxo natural das coisas”, finalizou Rossy.

Questionado sobre a possibilidade de prorrogação de mandato, Jenser afirmou que não pensa sobre isso. Ele disse que prefere focar na gestão do bumbá, em especial, as ações administrativas, sociais e patrimoniais. Recentemente, Jender fez a reforma e reinauguração do curral Zeca Xibelão e coordenou atendimentos aos artistas azuis com a distribuição de auxílio financeiro e cestas básicas. O presidente afirma ainda que conseguiu reduzir consideravelmente as dívidas da associação folclórica.

você pode gostar também