Roubo de cabo subaquático deixa comunidades na escuridão do rio Mamurú ao Uaicurapá

Da Redação | 24 Horas

[email protected]

Da comunidade Ponta Alta, no Rio Mamurú, até Nova Galileia, na área indígena do povo Sateré-Mawé, no Rio Uaicurapá, não há fornecimento de energia elétrica há mais de uma semana. O problema é consequência do furto de cabo subaquático da rede do Programa Luz Para Todos, ocorrido na travessia do Rio Mamuru, entre a comunidade Simeão Socorro e Ponta Alta, no início do mês de novembro.

Uma equipe da Amazonas Energia se deslocou até a área e identificou o corte do cabo subaquático do Programa Luz Para Todos, no início da semana passada. O resultado dessa ação criminosa, de autoria desconhecida, são escolas, sistemas de abastecimento de água, comércios e residências prejudicados pela falta de energia, sem previsão para ser restabelecida.

A professora Paula Regina aponta que o ano letivo nas escolas localizadas na área sem energia ficou comprometido. “Precisamos da energia para trabalhar, preencher o diário digital, armazenar merenda escolar, altas temperaturas nas salas de aula. Sem luz, não como ter aulas do Ensino Tecnológico. O roubo do cabo subaquático afetou mais de 10 comunidades. Passamos por uma situação difícil”, relata.

O indígena Valdo Silva de Oliveira afirma que os estudantes Sateré-Mawé perdem aulas, devido à interrupção do Programa Para Todos, em virtude do furto do cabo na área do Rio Mamurú. “Fazemos um apelo às autoridades para que possam ajudar a gente, porque estamos sem fornecimento de água e precisamos desse apoio. Passamos por essa necessidade na área indígena do Rio Uaicurapá”, clama.

Na Delegacia de Polícia Civil de Parintins, consta um Boletim de Ocorrência sobre o furto, datado do dia 05 de novembro. A gerente da Amazonas Energia, Francilvane Rodrigues, comunica que aguarda resposta da diretoria da empresa sobre pedido de cabo para resolver esse problema no Programa Luz Para Todos nessa área. Quanto às investigações, a Polícia Civil depende de denúncias anônimas para elucidar o crime.

você pode gostar também