Sargento da Aeronáutica é morto com tiro na nuca no Centro de Manaus

Há duas suspeitas para o crime: A primeira de execução, e a outra de latrocínio (roubo seguido de morte). Crédito: Alex Oliveira

O terceiro sargento da Aeronáutica Melquisedeque Paixão Dias, 32 anos, foi executado com um tiro na nuca, dentro do carro dele, às 18h30 desta segunda-feira (6), na Avenida Ramos Ferreira, Centro de Manaus. Dois homens, não identificados, que fugiram a pé são suspeitos de cometer o crime, conforme  o delegado do 1º Distrito Integrado de Polícia (DIP), Christiano Castilho. 

De acordo com Castilho, há duas suspeitas para o crime: A primeira de execução e a outra de latrocínio (roubo seguido de morte).
 Segundo o delegado Christiano Castilho, o sargento estava no banco do motorista do carro dele, um Honda Civic azul de placa PHA 7426, quando foi assassinado. “O que foi levantado é que pode ter tido uma discussão e os criminosos atiraram. A outra suspeita é de latrocínio, visto que o militar tinha porte de arma, mas não podemos afirmar se ele estava com arma, porque pode ter sido levada pelos suspeito. No mais, nada foi levado”, disse.
Ainda segundo o delegado Christiano Castilho,  o sargento, que era da banda de música da Aeronáutica, estava seguindo para uma faculdade no Centro da capital. “A farda dele estava dentro carro, mas o miltar estava  à paisana porque seguia para a faculdade, segundo o que colhemos com a esposa dele”, comentou.
Depois do homicídio, a Avenida Ramos Ferreira foi interditada pelo Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização de Trânsito (Manaustrans). A pista foi liberada pouco depois das 20h. O corpo do sargento foi removido pelo Instituto Médico Legal (IML).
De acordo com o delegado Christiano Castilho, o crime será investigado pela Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), porém, pode ser acompanhado também, pela Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (Derfd), caso a suspeita de latrocínio seja confirmada.
Do d24
você pode gostar também