“Se o governador quisesse me apoiar, estaria no meu palanque”, diz Arthur

No ato que confirmou sua candidatura à reeleição, na noite desta quinta-feira, dia 21, o prefeito Arthur Neto (PSDB) causou surpresa ao responder à seguinte pergunta feita por um repórter durante entrevista à imprensa: “Prefeito, por que o senhor não citou o Pros (do governador José Melo) no arco de aliança do PSDB?”.

O tucano replicou: “Se o governador me apoiasse, ele estaria aqui no palanque, junto comigo”. E acrescentou que José Melo vai apoiar o candidato Henrique Oliveira (SDD), seu atual vice-governador.

Apesar da surpresa, nada é novidade na fala do prefeito. Há três meses ele tenta se descolar do governador, com o objetivo de não ser contaminado pela baixa popularidade de Melo.

Da mesma forma, não é novidade a aproximação do Pros ao Solidariedade, de Henrique Oliveira.

O BNC fotografou esse movimento no dia 12 de julho, quando nos bastidores da Câmara Municipal de Manaus (CMM) se falava que os quatro vereadores do partido do governador estavam se movimentado para coligar com o SDD, para escapar do “grupo da morte”.

Nesta quinta-feira, dia 21, o BNC também registrou movimentação no sentido de que o Pros apoie Henrique Oliveira, porque o tucano estava evitando o governador.

O estranho nessa movimentação é que, embora os fatos demonstrem haver uma tensão no grupo que reúne Omar, Melo e Arthur, as reações não são de confronto aberto, mas de uma estratégia ainda mantida em segredo.

Do BNC

você pode gostar também