Secretário de educação de Parintins revela ter saúde abalada pela infecção da Covid-19

Parintins (AM) – Forte virose, febre, dor de cabeça, mal-estar foram alguns dos sintomas causados pelo novo coronavírus no secretário de educação, João Costa, que testou positivo no dia 02 de setembro. O titular da Secretaria Municipal de Educação (Semed) relatou ter contraído a doença, em comunicado divulgado nas redes sociais, nesta terça-feira.

Apesar de ter sentido os sintomas há dias, os quais lhe abalaram a saúde, João Costa, a princípio, foi medicado, mas teve diagnóstico negativo. Entretanto, com a confirmação da doença no dia 02 de setembro, o secretário tomou as medicações, seguiu as orientações e os protocolos médicos, porque têm pessoas do grupo de risco em casa.

João Costa aumentou ainda mais as preocupações e cuidados, em razão do filho Thiago, diabético tipo 1, que também positivou e os sete meses de gravidez da nora, Tamy. Por recomendação médica e medida de isolamento social obrigatório, o secretário estará ausente da função pública pelo período de 14 dias. “Com a Graça de Deus, tudo ficará bem”, confia.

O secretário afirmou que, desde o início da pandemia da Covid-19, comandou as atividades da Semed, em conjunto com gestores e colaboradores, com ênfase ao projeto das aulas transmitidas pelas emissoras de rádio, para amparar os alunos pedagogicamente. “Nesse período, não faltamos um dia sequer de trabalho para darmos conta da grande responsabilidade de condução das ações educacionais”, descreveu.

João Costa destacou os estudos, as discussões e os planejamentos para a elaboração do Plano de Previsibilidade dos Preparativos de Retorno dos Professores às escolas, com a possibilidade, posteriormente, do retorno presencial com os alunos. O secretário ressaltou as premissas da Semed para garantir o direito à aprendizagem com segurança da saúde física e emocional dos estudantes, dos profissionais da educação e familiares, ante qualquer movimentação de grande público no âmbito das escolas.

O titular da Semed acentuou a importância de a população parintinense continuar com todos os cuidados diariamente, obedecer as normas e regras das autoridades de saúde e sanitária para evitar a proliferação da doença. “Levo uma vida regrada, sem grande exposição de ambientes vulneráveis à contaminação, com todos os cuidados possíveis de higienização, equipamentos de proteção e distanciamento, mesmo assim, fui passivo de contaminação”, explicou.

você pode gostar também