Soldador do Garantido estava sem EPI ao cair de alegoria

O soldador do Boi-Bumbá Garantido, Lenno de Souza Silva, 28 anos, caiu de nove metros de altura, quando se formou uma tempestade sobre Parintins, na tarde desta terça-feira, (04/06). O fio do alicate de solda atingiu o braço esquerdo do trabalhador, com luva de couro molhada, e provocou uma forte descarga elétrica. Lenno Souza estava sem capacete e sem cinto de segurança, Equipamentos de Proteção Individual (EPI), obrigatórios para trabalhos de riscos.

O acidente ocorreu na área externa do complexo de galpões da “Cidade Garantido”, com o soldador, membro da equipe do artista plástico, Júnior Feijó. Varas de bambu amorteceram o impacto da queda de Lenno Souza. O soldador encontra-se internado, em estado clínico consciente, no Hospital Padre Colombo. O diretor administrativo do Garantido, Osório Melo, o diretor financeiro, Fabiano Correia, e a técnica em segurança no trabalho, Jucinara Ramos, acompanharam Lenno Souza desde o acidente até a emergência.

A mãe da vítima, Socorro Santos Silva, informou que o filho, em estado estável, tem ferimentos no braço atingido pela descarga elétrica e hematomas pelo corpo. “Foi um acidente com mais um filho meu. Eu quase perco um e agora outro. É horrível, é um boi feito de qualquer jeito. Não tem uma segurança e não culpo o presidente atual. Esse problema é de muito tempo e ninguém faz nada. Já houve mortes e hoje quase perco meu filho”, desabafa.

Apesar de ter sido um acidente no Garantido, a mãe alertou a diretorias dos bumbás a tomarem providências para os bois serem feitos com mais segurança. “São vidas e pais de família. E se meu filho morresse? Que os presidentes dos bois tenham mais consciência de olhar que quem trabalha são pessoas, são vidas”, apela a mãe de Lenno. O médico plantonista Paulo Sarrazin afirmou que não houve necessidade de cirurgia ou intervenção ortopédica, mas a internação é para o paciente fazer novos exames de controle.

você pode gostar também