-Publi-A-

Sonhos Ilhados: criança luta para se tornar uma grande bailarina em um bairro periférico de Parintins

Foto: Gledson Oliveira.

Gilson Almeida | 24 Horas
[email protected]

O acadêmico finalista do curso de Artes Visuais do Instituto de Ciências Sociais, Educação e Zootecnia (ICSEZ) da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), Gledson Oliveira, produziu um fotodocumentário titulado como “Sonhos Ilhados” que retrata a história de Maria Eduarda Morais, de 12 anos, que vive uma situação de superação e de vulnerabilidade social,  e que luta para realizar o sonho de se tornar uma grande bailarina em um bairro periférico de Parintins (à 369 km de Manaus).

Maria Eduarda é aluna de balé do Liceu de Artes e Ofícios Cláudio Santoro – unidade Parintins e mora com os pais em uma casa de madeira de dois andares no bairro Palmares, em uma área que é afetada pela enchente. Esse ano a cheia atingiu a marca de 09 metros e 46 centímetros, a maior já registrada, superando a de 2009 que até então era a maior enfrentada pelo município em que atingiu 09 metros e 38 centímetros.

Gledson Oliveira que também é professor de dança no Liceu de Artes e Ofícios Cláudio Santoro – unidade Parintins encontrou a casa de Maria Eduarda quando estava fotografando as paisagens e cenários com pontes e marombas, juntamente com sua filha, para a execução de um projeto que estavam realizando, um ensaio fotográfico denominado “Elevé Acaraú”, para a disciplina de introdução a fotografia do campus ICSEZ/Ufam. A partir desse momento o acadêmico começou a observar a casa, a história e a situação que a família estava enfrentando e teve a ideia de fotografar o cotidiano, as dificuldades e os momentos de superação em meio ao cenário de limitações que Maria Eduarda e sua família estão inseridos.

“Esse fotodocumentário foi minha última nota da disciplina de introdução a fotografia e tínhamos de produzi-lo de acordo com aquilo que mais nos aproximava. Como a minha linha é performance, dança, eu puxei para esse lado. Nesse trabalho eu conto a história de uma bailarina que vive em situação de vulnerabilidade social que mora com os pais e que, devido a pandemia e a casa dela estar localizada em uma área baixa da cidade que sofreu muito com a elevação do nível das águas, teve que improvisar naquele espaço bem pequeno que ela tem os seus ensaios para continuar se preparando fisicamente, tecnicamente para realizar futuramente seu sonho de ser uma grande bailarina”, disse Gledson.

O fotodocumentário “Sonhos Ilhados” transita por viés entre o fotojornalismo e a foto arte de modo que apresenta uma realidade social com uma narrativa visual reflexiva e poética, com função documental, crítica e artística.

Confira as fotos de Gledson Oliveira:

você pode gostar também