-Publi-A-

Tarde Alegre Infantil do Caprichoso define Cunhã e Porta-estandarte no domingo

Foto: Glenda Dinelly

“Dede criança eu brinco boi no Caprichoso” a máxima se manterá como tradição no Curral Zeca Xibelão. É o que defende o idealizador do projeto, radialista Walter Lobato, que comandou a tarde alegre infantil neste domingo, 04.

A tarde Alegre Infantil reúne grupos de danças infantis, palhaço, distribuição de guloseimas, entre outras atividades realizadas no palco do curral do Caprichoso. No próximo domingo, 11, acontece a decisão do concurso que elegerá a cunhã-poranga e porta-estandarte mirim. Neste domingo, 04, foram eleitos a sinhazinha da fazenda e o “tripinha”. A princesinha da fazenda é a pequena Gabriela Rodrigues da Silva, 11 anos, e o responsável pelos movimentos do boi será Evaldo da Silva, 11 anos de idade. Eles receberam lembranças de diretores do Boi Caprichoso.

O júri do concurso contou com a participação do coreógrafo, Marcos Falcão,  a Porta Estandarte Marcela Marialva e o professor da Ufam, Denilson Diniz. Marcela se disse muito feliz em poder ver que as crianças sonham em defender as cores do boi Caprichoso. De acordo com Walter Lobato, no próximo domingo serão eleitas a porta-estandarte e a cunhantã -poranga. “No próximo domingo manteremos esse momento singelo com a escolha da cunhantã-poranga e da porta estandarte. A nossa intenção não é criar disputa, mas alimentar o sonho das crianças parintinenses que mantém a vontade de se tornar itens”, disse.

A Justiça da Infância e da Juventude determinou que crianças não participem dos ensaios noturnos no curral Zeca Xibelão. Com isso a tarde alegre infantil se tornou o único evento para a participação de crianças no curral azulado.

Para o presidente do Boi Caprichoso, Babá Tupinambá, uma das metas desse trabalho é fazer com que a cultura parintinense se difunda como forma de incentivá-los a manter a arte e a cultura parintinense uma das principais vertentes de divulgação da região amazônica. “A tarde alegre infantil é aberta as crianças, independentemente de cor lutamos para que se assegure o futuro da nossa festa”, afirmou o administrador que também foi responsável em reabrir a Escola de Arte do Caprichoso.

você pode gostar também