Técnica em enfermagem relata sequelas da Covid-19 quatro meses depois de vencer a doença

Foto: Divulgação

Da Redação Parintins 24 Horas

Parintins (AM) – Mesmo curada da doença causada pelo novo coronavírus, a técnica em enfermagem Franciany Farias Andrade, 42 anos, ainda sente a dor de conviver com traumas como muitas dores nas articulações e queda de cabelo. Ela foi diagnosticada com Covid-19 no Hospital Jofre Cohen, no dia 19 de abril. Ela ficou internada por seis dias em Unidade de Terapia Intensiva (UTI), mais alguns dias em leito clínico, no Hospital e Pronto-Socorro Delphina Aziz, em Manaus, onde recebeu alta no dia 30 de abril.

No entanto, a profissional de saúde, que é do grupo do risco, por ser diabética e cardíaca, apesar de ter vencido a doença, ainda sente dores no corpo. “Tem noites que eu não consigo dormir. Sinto muita dor de cabeça. Um mês depois que eu recebi alta o meu cabelo caiu muito que eu fiquei com falhas na minha cabeça. Meu cabelo continua a cair. Sinto tonturas e eu não consigo levantar da cama normalmente. Se eu ficar por um bom tempo sentada, ao me levantar, eu não consigo ficar ereta”, relata.

Franciany Andrade conta que é uma sensação como se a coluna vertebral travasse. “Eu tenho que ir aos poucos me endireitando para que eu possa ficar ereta. São essas as sequelas que sinto da doença. Eu ainda não estou vivendo uma vida normal como antes na questão da minha saúde. Tive essa doença terrível que ainda é um mistério hoje. Por isso, antes de voltarem ao normal, cuidem-se e não pensem que tudo acabou. Protejam sua família e seus amigos. As sequelas dessa doença podem ser terríveis”, alerta a técnica em enfermagem.

você pode gostar também