-Publi-A-

Testagem em massa revela crescimento de casos de Covid-19 entre os Sateré-Mawé e Hixkaryana

Foto: Dsei Parintins

Com informações de assessoria

Parintins (AM) – Em Boletim Epidemiológico divulgado pela Secretaria Especial de Saúde Indígena (Seaai) nesta quarta-feira (02), o Distrito Sanitário Especial Indígena de Parintins (Dsei/PIN), apesar do aumento de casos de Covid-19, se manteve entre os cinco dsei’s do país com menor número de casos entre os povos indígenas.

O distrito que abrange as aldeias indígenas do Baixo-Amazonas, como Parintins, Barreirinha, Nhamundá, Maués e Boa Vista do Ramos, tem até o momento 330 casos confirmados de Covid-19, desses, 261 já estão recuperados da doença.

Os óbitos pelo novo Coronavírus somam 10 em toda a área indígena abrangente pelo Dsei/Parintins. 56 pacientes estão infectados atualmente.

No mês de novembro, as equipes do Dsei/Parintins intensificaram a testagem da população indígena em sua área de abrangência com o objetivo de diagnosticar de forma precoce os casos positivos.

A aplicação de testes só foi possível, através da compra de 4 mil testes IGM e IGG, adquiridos pela instituição com recursos disponibilizados pela Sesai, Ministério da Saúde.

Para o coordenador do distrito, José Augusto ‘Nenga’, o aumento de casos se deu pelo aumento da testagem nas aldeias após o período eleitoral, onde várias pessoas entraram nas aldeias, indígenas foram canditados, e com isso elevou o número de casos nessas áreas.

“Foi necessário iniciarmos uma campanha de testagem em massa da população indígena para pudéssemos ter a dimensão do alcance do vírus nas terras indígenas. Para isso o Dsei/Parintins adquiriu 4 mil testes Igm/Igg que foram comprados por processo de licitação através de recursos da Sesai/MS. Esses testes já estão nas áreas indígenas com as equipes de saúde, que percorrem as cabeceiras dos rios fazendo as testagens em todas as aldeias e assim termos uma amostra do alcance do vírus”, explicou o coordenador

*Parcerias*

O Dsei/Parintins firmou parceria com a Primeira Igreja de Parintins para a montagem de uma Unidade de Atenção à Saúde Indígena Móvel (Uapi) em um barco alugado pela própria igreja.

Os equipamentos da Uapi foram doados pela ONG Expedicionários da Saúde, como aparelhos de oxigênio que atendem os indígenas de casos leves e moderados de Covid-19.

“Esses aparelhos tem salvado vidas, vários casos não foram necessários enviados para hospitais, pois conseguimos cuidar dentro das aldeias indígenas”, enfatizou José Augusto.

Cada Uapi é composta por concentradores de oxigênio, grupo geradores de energia, medicamentos, insumos, Equipamentos de Proteção Individual – EPI e equipamentos médicos hospitalares.

As informações completas sobre o Boletim Epidemiológico da Covid-19 no Dsei/Parintins e em todos do país podem ser acessados através do site: http://www.saudeindigena.net.br/coronavirus

você pode gostar também