Tião Teixeira clama ao governador por melhorias nas estradas da Vila Amazônia

Presidente da Comissão de Setor Primário, Abastecimento e Políticas Rurais e vice-presidente da Câmara Municipal de Parintins, o vereador Tião Teixeira (PTB) pediu intervenção do governador Wilson Lima (PSC) para a recuperação de mais de 300 quilômetros de estradas no Projeto de Assentamento Gleba de Vila Amazônia. A cobrança do parlamentar se deu em forma de propositura apresentada e aprovada pelos vereadores, por unanimidade, na sessão do Poder Legislativo, nesta terça-feira, (21/05).

No documento, o vereador explica ao governador que, por inadimplência com o Governo Federal, a Prefeitura de Parintins não firmou convênio, no valor de R$ 10 milhões, com o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), no ano passado, após sugerir a assinatura do acordo, no mês de março de 2018. Tião Teixeira reitera conhecer de perto as inúmeras dificuldades enfrentadas por aproximadamente duas mil famílias assentadas na Gleba Vila Amazônia, principalmente na falta de condições aos meios de transporte.

O vice-presidente da Câmara Municipal de Parintins justifica a reivindicação, ao se sensibilizar e se preocupar com os recorrentes pedidos de socorro dos assentados, ‘castigados’ pela estrada comprometida no período chuvoso. O vereador acompanha a situação crítica das vias rurais da Gleba Vila Amazônia desde o primeiro ano de mandato em 2017, por se tratar do maior polo de produção agrícola no município, onde concentram-se 10% da população de Parintins.

Ao argumentar a propositura, Tião Teixeira diz que o assentamento de reforma agrária do Governo Federal, criado em 19 de maio de 1986, é um dos maiores do Brasil, com uma área de 78.270 hectares, cerca de 15 mil habitantes, em mais de 60 comunidades rurais, com 45 escolas, com estimativa de mais de seis mil estudantes. “Estrada é utilidade e vida para as famílias assentadas, com condições ao transporte da produção rural, escolar ou até de emergência, em caso de saúde”, afirma.

Foto: Gerlean Brasil

você pode gostar também