Tipo sanguíneo A pode ser mais propenso ao coronavírus, aponta hospital universitário chinês

Um estudo preliminar, realizado na China, detectou que pessoas com sangue tipo A podem ser mais vulneráveis a infecção e complicações do novo coronavírus, em comparação com outros tipos sanguíneos. Pacientes com tipo O seriam mais protegidos.

A descoberta se deu por pesquisadores do Hospital Zhongnan da Universidade de Wuhan, que examinaram padrões de grupos sanguíneos de 2.173 pessoas que foram diagnosticadas com covid-19, a doença causada pelo novo coronavírus.

A pesquisa foi publicada na plataforma científica MedRxiv, mas ainda não foi revisada. Por isso, especialistas destacam serem necessários mais estudos e que esses resultados não invalidam a necessidade de se tomarem medidas para frear o contágio do vírus, seja que tipo sanguíneo a pessoa tiver.

O estudo aponta que pacientes com sangue tipo A tinham uma taxa “significativamente maior” de infecção e pareciam desenvolver sintomas mais graves do vírus.

Já o tipo O parecia ter o menor risco de infecção. Segundo a pesquisa, 85 dos 206 pacientes que morreram de covid-19 em Wuhan, epicentro do surto, tinham sangue tipo A, uma taxa 63% superior aos do tipo O.

O mesmo padrão foi encontrado em diferentes grupos etários e de gênero.

Com informações de O Liberal (Pará) e BBC

você pode gostar também