-Publi-A-

Tite divide méritos, ataca ‘supervalorização’ de seu trabalho e diz: ‘Ficha ainda não caiu’

Seis jogos, seis vitórias. E o que era preocupação na luta por uma vaga para a próxima Copa do Mundo se transformou praticamente em uma classificação antecipadíssima. Com Tite, a seleção brasileira engrenou e já abriu vantagem até para o segundo colocado na disputa (são quatro pontos a frente do Uruguai). O comandante, porém, não tira os pés do chão nunca. Na madrugada desta quarta, após vencer o Peru por 2 a 0 em Lima, ele admitiu que a ficha ainda não caiu deste início perfeito e voltou a atacar a ‘supervalorização’ de seu trabalho a frente do time.

“Acho que não caiu a ficha ainda, na sequência vai cair a ficha. Sobre o trabalho realizado, de mobilização grande. Uma das características que os técnicos têm que ter é a coragem. Somos muito expostos. Quando ganha é o melhor, quando perde é burro. Quero fazer um meio termo. Eu não esperava essa situação. Quero agradecer papai do céu. Não sei se mereço, mas estou muito feliz”, disse.

“Vocês (da imprensa) são os primeiros culpados pela supervalorização dos técnicos. Vocês são os primeiros a ficarem valorizando. É um trabalho coletivo forte para que as coisas aconteçam. Nós (técnicos) não ficamos nos autodivulgando”, completou em seguida.

Tite, claro, fez questão de dividir os méritos. Primeiro com a sua comissão técnica. Foi assim, inclusive, que ele abriu a entrevista coletiva. E depois, claro, com a própria equipe.

“Cleber Xavier, Silvinho, Maurício, Fernando, Matheus, Fábio, Anderson Paixão e Taffarel: obrigado por aguentar um cara que é chato para caramba e quer saber de tudo a toda hora. Eles têm sido incansáveis na busca por informação e conhecimento. Parabenizar o espetáculo que foi hoje, a torcida aplaudiu o time do Peru, nível de confiança alto, equipe arrojada do Peru no primeiro tempo, agressiva. No segundo tempo apareceram o conjunto e as individualidades com os espaços, até pelo cansaço do Peru. Jogo difícil, estou muito feliz pelo grau de exigência. Fico de novo muito contente pelo desempenho”, disse.

“O time está preparado para manter um nível de concentração altíssimo. Mentalmente muito forte a equipe. Poderia sair do resultado da Argentina e naturalmente e humanamente baixar a guarda. Mas respeitamos a qualidade do Peru. Soberba é o primeiro passo para perder. Por respeitarmos, mantivemos o nível de atuação”, completou.

Os próximos compromissos da seleção agora são apenas em março do ano que vem, primeiro com o Uruguai, fora, e depois com o Paraguai, em casa.

Do ESPN

você pode gostar também