Torcida recebe Flamengo em Manaus com sinalizadores no aeroporto e carreata

Guerrero foi o mais assediado pela torcida do Flamengo na chegada a Manaus. Foto: Reinaldo Okita

A torcida do Flamengo não fez feio na chegada do time a Manaus, no início da noite desta sexta-feira (22). Aproximadamente 1 mil torcedores, segundo dados da Polícia Militar, estiveram no Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, na zona oeste de Manaus. Mesmo sem os jogadores pararem para fotos e autógrafos, o grupo cantou e acendeu sinalizadores para saudar o elenco e a comissão técnica do clube.

Para a chegada do Flamengo, a Polícia Militar reforçou a segurança. Mesmo assim, foi necessário que os policiais segurassem a grade do corredor formado do saguão até o ônibus para que não houvesse invasão da área e tumulto. O desembarque aconteceu dentro do horário previsto – 19h.

O atacante peruano Guerrero e o goleiro Paulo Vitor foram os mais assediados pelos torcedores. Porém, devido à grande aglomeração de torcedores, nenhum atleta ou membro da comissão técnica parou para atender os fãs.

A única sortuda foi Jacqueline Oliveira. A jovem cadeirante de 19 anos contou com o apoio da torcida rubro-negra para conseguir falar com o ídolo dela, Paulo Victor. Quando  chegou até o aeroporto, ela ficou longe da grade sem poder ver os atletas. Aos gritos, “deixa ela passar! deixa ela passar!”, os torcedores levantaram a cadeira de rodas e a levaram bem para frente do corredor.

Informada sobre a situação, membros da comunicação e comissão técnica do Flamengo chamaram Jaqueline para dentro do saguão, onde estavam os jogadores. “Foi bem mais tranquilo lá dentro. Queria muito falar com o Paulo Victor e consegui. Até tentei falar com outros jogadores, mas, já estava ficando tumultuado. Valeu a pena!”, disse.

Após a saída do ônibus do Flamengo do aeroporto, os torcedores seguiram em carreata acompanhado o veículo até o hotel Holiday Inn, na zona sul de Manaus, onde o clube esta hospedado.

Do D24

você pode gostar também