-Publi-A-

Três meses após massacre em presídio, 98 detentos ainda estão foragidos

 Três meses após as rebeliões e massacre no dia 1º de janeiro deste ano, em que 56 presos foram mortos e 225 detentos do Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj) e do Instituto Penal Antônio Trindade (Ipat) fugiram, a Secretaria de Administração Penitenciária (Seap) informou, na tarde de sexta-feira (31), que foram recapturados 15 foragidos, no período  entre o dia 2 de fevereiro e 31 de março. Com isso, 98 presos ainda estão foragidos.

O levantamento da Seap aponta que, com os 15 recapturados do período, soma-se 127 foragidos recapturados, sendo 63 fugitivos do Ipat e outros 64 do Compaj. Um dos recapturados é Bryan Bremer Quintelo Mota, 24, o foragido do Ipat que ficou famoso mundialmente depois de publicar uma foto no Facebook em uma mata, após a fuga, na zona rural de Manaus.

Sobre os dados, o titular da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), Sérgio Fontes, informou, por meio de assessoria de imprensa, que as polícias estão atuando para realizar mais recapturas de foragidos dos dois presídios.

Um dos procurados desde o dia 1º de janeiro, fugitivo do Compaj, é Jucenildo Soares Damasceno, 21, o ‘Dunga’, que é suspeito de matar pelo menos 10 homossexuais, em 2013, em Manaus, junto com o irmão dele, Ricardo Damascena Cunha, 22. O irmão, Ricardo Damasceno, também consta na lista dos foragidos do dia 1º de janeiro.

Na Justiça, Jucenildo responde a dois latrocínios e dois homicídios. Ele foi preso com o irmão no dia 29 de janeiro de 2014, após denúncias anônimas realizadas para a SSP-AM.

Foragidos

Do total de 225 detentos foragidos, no dia 1º de janeiro deste ano, 78 fugiram do Ipat e 147 do Compaj. Um levantamento da Seap, em fevereiro, apontou que 18 detentos foragidos tinham sido recapturados no mês.

você pode gostar também