-Publi-A-

UEA no Ranking Mundial das Universidades Sustentáveis – GreenMetric 2020

A Universidade do Estado do Amazonas (UEA) é a única universidade do Amazonas e uma das duas universidades da região Norte que foram incluídas no ranking UI GreenMetric 2020. O resultado que colocou a UEA como uma das universidades sustentáveis do Brasil e do mundo foi divulgado nesta semana. Este foi o primeiro ano em que a UEA se inscreveu no GreenMetric.

Criado em 2010, na Universidade da Indonésia, o ranking revela o índice que sinaliza os esforços em sustentabilidade e gestão ambiental das instituições de ensino superior em todo o mundo e é organizado sob seis categorias principais: Configuração, Infraestrutura e Áreas Verdes das unidades; Gestão de Energia e Mudanças Climáticas; Gestão de Resíduos; Gestão de Água; Transportes e Mobilidade e Educação e Pesquisa; contemplando, no total, 69 indicadores.

O Reitor da UEA, Cleinaldo de Almeida Costa, aponta ações promovidas pela instituição que fortalecem e evidenciam o esforço da UEA para sustentabilidade. Ele destaca que essas ações voltadas para a sustentabilidade contribuíram para que a instituição ingressasse no GreenMetric.

“A institucionalização da Comissão do Sistema de Gestão de Energia (Portaria N. 0144/2020 -GR), que conta com professores do Laboratório de Sistemas Embarcados/EST e a aprovação da Política de Sustentabilidade da instituição pelo CONSUNIV (Resolução N. 019/2020), são alguns dos fatores que ajudarão ainda mais a UEA nesse processo”, pontuou.

A edição 2020 do Ranking UI GreenMetric contou com a participação de 912 instituições de todo o mundo e o Brasil foi representado por 38 instituições. A Universidade de São Paulo (USP) é a universidade brasileira mais bem pontuada no Ranking ocupando o 13º. No Ranking Mundial a UEA alcançou a 855ª posição.

A Pró-Reitora de Planejamento da UEA, Maria Olívia Simão, destaca que esse resultado é a reafirmação do compromisso da instituição com a sustentabilidade e conservação da Amazônia, principalmente no processo de um desenvolvimento que respeita a conservação desse bioma estratégico para o Brasil e para o mundo.

“A UEA é uma universidade que já faz muito e agora vamos empreender um esforço sistemático para que possamos melhorar o nosso posicionamento em cada edição”, enfatizou Maria Olívia.

Por fim, a coordenadora CAAI/Propan, Karina Milhomem, acrescentou dizendo que fazer parte desse contexto de busca pela sustentabilidade e a partir disso decidir entrar no ranking é estratégico, considerando que a Amazônia é um espaço de visibilidade nas questões ambientais.

você pode gostar também