Vereadores pedem Conselho Gestor e resgate da credibilidade do Festival Folclórico de Parintins

Uma das alegorias dos bumbás durante apresentação na arena do bumbódromo. Foto: Divulgação.

Segundo Vanessa Gonçalves, a proposta para a criação do Conselho Gestor e Conselho Executivo do Festival Folclórico de Parintins é fruto das Audiências Públicas realizadas pela Câmara Municipal de Parintins em 2016

Mayara Carneiro | CMP

[email protected]

Parintins (AM) – Na sessão de tempo desta segunda-feira, 06 de junho, a vereadora Vanessa Gonçalves (PROS) apresentou Indicação para a Prefeitura Municipal de Parintins no sentido de criar o Conselho Gestor do Festival Folclórico de Parintins para fortalecer a maior festa folclórica e popular do Brasil. Segundo Vanessa Gonçalves, a proposta para a criação do Conselho Gestor e Conselho Executivo do Festival Folclórico de Parintins é fruto das Audiências Públicas realizadas pela Câmara Municipal de Parintins em 2016.

Ela explicou que essa sugestão, especificamente, tem como idealizador o senhor Aldamir da Costa Souza Sateré, Graduado em Gestão Pública. Segundo ele, o referido conselho terá caráter normativo, consultivo e deliberativo, com autonomia para planejar, dirigir e executar todas as atividades pertinentes ao Festival Folclórico de Parintins, a partir de 2017.

A parlamentar frisou que o conselho nasce da necessidade de se encontrar uma solução para o fortalecimento do Festival Folclórico de Parintins, considerado a maior expressão da cultura popular do Brasil. Isso porque atualmente o folguedo atravessa momentos de dificuldades por inúmeros fatores que vêm causando enormes transtornos, comprometendo assim a sua realização.

Vereadora Vanessa Gonçalves (Pros).
Vereadora Vanessa Gonçalves (Pros).

Vanessa Gonçalves disse que o conselho será composto por um colegiado representativo de todos os segmentos envolvidos na realização do Festival Folclórico de Parintins, sendo eles: as Associações Culturais e Folclóricas Caprichoso e Garantido; Associação de Quadrilhas e Danças; Associações dos Bois Mirins; Associação ou Organização Indígena; Associação dos Tricicleiros; Associação dos Mototaxistas; Associação dos Catadores de Materiais Recicláveis; Hotelarias; Representação de Bares e Restaurantes; Prefeitura e Secretarias Estratégicas, tais como Secretaria Municipal de Cultura e Turismo e Secretaria Municipal de Assistência Social, Trabalho e Habitação; Câmara de Vereadores; Amazonastur; Polícia Militar; Corpo de Bombeiros; Marinha do Brasil, etc.

“Com a oficialização do Conselho Gestor e Conselho Executivo do Festival Folclórico de Parintins, o evento passará a ter uma instituição exclusiva para realizar e coordenar todos os eventos oficiais do Calendário Oficial do Município de Parintins. Será de fundamental importância para prestigiar e valorizar todas as festas juninas existentes, proporcionando a auto estima de todos os envolvidos”, enfatizou.

Resgatar a credibilidade

Vereador Nelson Campos (PRTB)
Vereador Nelson Campos (PRTB)

O  vereador Nelson Campos (PRTB) discorreu sobre a necessidade do povo parintinense resgatar a credibilidade do Festival Folclórico de Parintins. O parlamentar enfatizou a necessidade de se estabelecer ações alternativas para impulsionar a economia do município.

Ele destacou a importância da exploração do turismo na Ilha Tupinambarana. Com isso, ele pediu da Comissão de Apoio do Festival para reunir com os mais diversos setores do município e discutir a conscientização destes sobre os preços abusivos dos produtos oferecidos no período desta festa folclórica.

“A gente pode ganhar dinheiro na demanda, na quantidade. Não há necessidade de explorar os turistas. Já verificamos uma onda de preços abusivos que precisa ser combatida, pois só traz prejuízo ao Festival Folclórico de Parintins. Então, cada um tem que se conscientizar, principalmente nesse momento em que o Governo do Estado abandonou a Festa”, disse.

O parlamentar ressaltou ainda a importância do Poder Público desenvolver ações que contribuam com o desenvolvimento econômico da população parintinense. Para Nelson Campos, o município não deve se ater unicamente aos lucros do Festival, é necessário viabilizar atividades alternativas que impulsionem o comércio local.

“Vários municípios no interior do Amazonas têm uma vocação agrícola que sustenta suas respectivas economias e o que percebemos é que Parintins não tem e, não temos política de valorização e incentivo aos agricultores rurais e precisamos investir nisso”, frisou Campos.

você pode gostar também