Vitrine de Artes: Um Puxirum de artistas pela cultura parintinense

Foto: Cesar Nogueira/Puxirum

Eldiney Alcântara | 24 Horas
[email protected]

Possibilitar o acesso à cultura parintinense. Este é o principal objetivo do projeto cultural “Puxirum, Mostra de Artes Integradas”. A ideia é reunir diversos artistas e levar seus trabalhos até a comunidade. A iniciativa é coordenada pelo produtor cultural, Fabiano Baraúna, e o produtor Victor Kaleb. O projeto foi contemplado pela Lei Aldir Blanc de Incentivo à Cultura.

O Puxirum (do tupi, significa Mutirão), inicialmente planejado para o formato presencial, foi adequado ao virtual e está dividido em módulos nas áreas de dança, música, teatro, literatura, artes visuais e performances. Devido a pandemia da Covid-19, muitos trabalhos são gravados em estúdio e serão editados e, posteriormente, exibidos. O estúdio funciona no Centro Educacional Infantil Chapeuzinho Vermelho, Centro.

Foto: Cesar Nogueira/Puxirum.

O Puxirum serve como vitrine para outros projetos artísticos e culturais do município, criando um canal entre o artista e o público. Segundo a secretária do projeto, Iracema Hatta, o Puxirum reúne oficinas como Pintura em Tela, Caricatura, Iniciação ao Desenho, Roteiro (Rio de Janeiro), Perna-de-pau (Manaus), Figurino, Artesanato Saterê Mawé, Dança Contemporânea, Gravura em Tretrapak (São Paulo) e Percussão.

Foto: Cesar Nogueira/Puxirum.

Alguns trabalhos já acontecem na cidade como exposição no Hall da prefeitura, Semed, aeroporto, Mercado Municipal e na Rádio Alvorada. As exposições iniciaram no dia 20 de fevereiro e vão até 20 de março. Elas acontecem em sistema drive tru e são trocadas de lugar a cada dez dias. Para Fabiano Baraúna, esse tipo de atividade se torna necessária para o mundo que vivencia esse difícil período da Covid-19. “No momento de pandemia isso é muito importante, porque a saúde mental ajuda a gente a manter nosso equilíbrio de saúde”, destacou.

Pesquisador em cultura popular, Fabiano é Mestre em Artes Cênicas (UFU-MG), doutorando em Arte da Cena (UNICAMP-SP). Ele atua em Parintins como diretor cênico do Boi-Bumbá Caprichoso. O produtor afirma que o Puxirum cria um espaço para a integração das diversas artes produzidas em Parintins, além de dar suporte para os artistas organizarem e exibirem seus trabalhos. “Com o Puxirum esse intercâmbio é muito válido. A gente consegue ajudar ele (artista) e a montar seu trabalho, a direcionar ele. Vamos dizer que seja uma parceria, uma consultoria”, explica.

O Puxirum é formado por três vertentes. A primeira é a “Exposição”, que acontece na cidade. A segunda é “Minha Poética” que são gravações do trabalho do artista e sua própria visão do fazer artístico. E terceira, a “Intervenção”, que seriam apresentações, oficinas, etc, de forma presencial, porém, devido a pandemia, estão sendo gravadas em vídeo para posterior publicação no site www.puxirumparintins.com.br, que será lançado de forma oficial no dia 05 de março.

você pode gostar também