Volta a ser preso homem pego em flagrante com 800 fotos e vídeos de pornografia infantil em Manaus

O homem suspeito de aliciar menores e divulgar pornografia infantil voltou a ser preso, em Manaus, nesta quinta-feira (24). Ele havia sido preso durante uma operação policial na terça-feira (22), mas a Justiça concedeu a liberdade ainda durante a noite de quarta-feira (23).

No entanto, por nova determinação da Justiça, o homem voltou para a cadeia. Ele foi preso na tarde desta quinta-feira, quando se preparava para fugir.

Segundo a polícia, ele foi flagrado com mais de 800 fotos e vídeos de crianças em poses pornográficas e fazendo sexo. O material estava em seu celular. Ele foi preso pela primeira vez em flagrante por estar com esse material. No dia seguinte, a justiça mandou soltar o suspeito e determinou que ele fosse submetido a tratamento psicológico.

Agora, a Justiça atendeu um pedido do Ministério Público e determinou a prisão temporária de 5 dias.

Mas a Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca) já identificou 4 crianças, com idades que variam de 8 a 10 anos, que foram estupradas pelo suspeito que filmou os abusos. A delegada Joyce Coelho, responsável pelas investigações, pediu a prisão preventiva do suspeito.

A polícia acredita que o número de vítimas de estupro passe de 10.

Prisão

 

O homem de 24 anos foi preso em posse de cerca de 800 fotos e vídeos de cunho pornográfico infantil, em Manaus, na terça-feira (22). No celular dele, a polícia também encontrou prints de conversas entre ele e algumas crianças – veja abaixo.

Investigações irão continuar para identificar as vítimas que aparecem nas mídias. — Foto: Divulgação
Investigações irão continuar para identificar as vítimas que aparecem nas mídias. — Foto: Divulgação

A delegada Joyce Coelho, titular da Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca), informou que as investigações iniciaram no dia 5 de janeiro deste ano, após denúncia de que um perfil feminino estaria compartilhando vídeos de pornografia infantil nas redes sociais.

Segundo a delegada, na ocasião da prisão, o suspeito alegou que o aparelho telefônico, em um determinado período daquele dia, estaria em posse de um familiar e comprovaria que não responsável pelas mídias.

você pode gostar também
..