Wilson Lima e Sérgio Moro inauguram Centro Integrado de Inteligência de Segurança Pública Regional Norte, em Manaus

Unidade estratégica é a terceira a ser inaugurada no Brasil

O governador do Amazonas, Wilson Lima, e o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, inauguraram, nesta sexta-feira (13/12), o Centro Integrado de Inteligência de Segurança Pública – Regional Norte (CIISPR-N). A unidade faz parte do pacote de entregas da Rede de Centros Integrados de Inteligência de Segurança Pública, um dos projetos estratégicos do Governo Federal, desenvolvido em parceria com os governos estaduais.

Além de visitar o CIISPR-N, Wilson Lima e Sérgio Moro, acompanhados de outros governadores e representantes dos estados da região Norte, assinaram acordo que formaliza o regime de cooperação mútua e estabelece obrigações e responsabilidades relativas à implantação e manutenção do Centro. Também foram assinados o Termo de Adesão ao acordo pelos demais Estados; além de um Termo de Cooperação Técnica entre Amazonas, Acre, Roraima e Rondônia para ações policiais integradas.

Durante solenidade de assinatura dos termos, realizada no Centro de Convenções do Amazonas Vasco Vasques, zona centro-sul de Manaus, o governador Wilson Lima destacou a importância da integração entre os estados, no sentido de obter avanços nas questões relacionadas à segurança pública.

“Todos sabem que nós temos uma extensão territorial muito grande, temos fronteira com Colômbia, com Peru. E o nosso grande problema, no que diz respeito à criminalidade, tem relação direta com o tráfico de drogas. Nesse centro estão representantes de todos os estados do Norte. Vai haver essa integração e o repasse dessas informações de inteligência para que a gente possa, de forma mais efetiva, combater a criminalidade, a questão do tráfico de drogas, de armas, a biopirataria, ilícitos ambientais, como o caso das queimadas e do desmatamento”, pontuou Wilson Lima.

O ministro Sérgio Moro reforçou, ainda, que o trabalho interestadual, integrado com o Governo Federal, como é o caso do que acontece no Centro Integrado de Inteligência de Segurança Pública – Regional Norte possibilita melhores resultados no combate à criminalidade.

“A ideia é reunir agentes federais e das forças de segurança pública dos vários estados da região Norte em um mesmo ambiente, para compartilhar banco de dados e inteligência. Essa é uma iniciativa estratégica para o país inteiro. Nós temos sempre defendido que a integração é fundamental no combate à criminalidade. E a melhor forma de integrar as várias forças de segurança responsáveis é reunir todas no mesmo centro”, avaliou Moro.

*Sobre o Centro* – Entre as principais funções do CIISPR-Norte está a coleta, análise e disseminação de Inteligência para tomadores de decisão dos estados e demais agências de inteligência de segurança pública do país. O CIISPR-Norte é uma das entregas da Rede de Centros Integrados de Inteligência de Segurança Pública – um dos projetos estratégicos do MJSP – que contempla também o Centro Integrado de Inteligência Nacional (CIISP-N). No País, o Centro Nacional é responsável por coordenar os trabalhos, com analistas em Brasília dando suporte aos centros regionais, incluindo capacitação profissional e auxílio em situações emergenciais.

Sérgio Moro enfatizou que a instalação dos centros não representa gastos para o Estado, seja com estrutura ou com pessoal. “Em cada um dos lugares nós aproveitamos estruturas já existentes. O Governo Federal fornece os equipamentos, disponibiliza agentes da área Federal, das diversas agências. E os equipamentos são avançados na área da segurança pública”, frisou o ministro.

No Norte, a sede será no Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipam), em Manaus, e cada Estado da região contará com servidores de Inteligência para garantir a integração e ampliar a troca de informações entre as forças policiais. Além do Centro Nacional, também já estão em operação o Centro Integrado de Inteligência de Segurança Pública – Regional Nordeste, em Fortaleza (CE), e o Centro Integrado de Inteligência de Segurança Pública – Regional Sul, em Curitiba (PR).

“Houve um esforço muito grande para que a gente pudesse se adequar tecnicamente para abrigar esse espaço, levando em consideração a nossa posição estratégica e o tamanho que é o nosso Estado do Amazonas. E nesse centro há integração entre Polícia Civil, Polícia Militar, Polícia Federal, tem representantes da Receita Federal, do Ibama, do ICMBio. Tudo isso vai ser importante para combater o tráfico de drogas, tráfico de armas, biopirataria, crimes ambientais como desmatamento, queimadas”, afirmou Wilson Lima.

Em visita ao CIISPR-N, que funciona na estrutura do Censipam, Wilson Lima e Sérgio Moro, acompanhados dos outros governadores e representantes dos estados da região Norte, conheceram as salas de monitoramento, de extração de celular, e toda a estrutura, além de conversar com as equipes que trabalham lá.

*Outros estados* – Além de Wilson Lima e Sérgio Moro, participaram da solenidade o governador de Rondônia, Marcos Rocha; vice-governador do Acre, Wherles Fernandes; secretário de Segurança Pública do Pará, coronel Ualami Sialho Machado; secretário de Segurança Pública do Amapá, coronel José Carlos Correa e secretário de Segurança Pública de Roraima, coronel Olivan Júnior.

Para o governador de Rondônia, Marcos Rocha, a integração das forças de segurança dos estados do Norte é importante para a resolução de problemas comuns, especialmente nas áreas de fronteira. “A gente vê que essa integração é muito importante para a segurança das nossas populações. Somos todos brasileiros e essa integração demonstra isso, a unidade de ações em prol dos nossos estados, do nosso país”, afirmou.

Segundo o titular da Secretaria de Estado de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), coronel Louismar Bonates, o centro de inteligência instalado em Manaus vai auxiliar em especial no combate ao tráfico de drogas e aos crimes ambientais no Norte do país. “Nós vamos ter agora informação de todos os estados da região, formar uma rede de informação, vão ser produzidos documentos de inteligência que vão ser passados para as secretarias de segurança para que a gente possa atuar mais cirurgicamente”, explicou.

*Cooperação interestadual* – Durante a cerimônia de inauguração do CIISPR-N, os estados do Amazonas, Acre, Roraima e Rondônia também assinaram um Termo de Cooperação Técnica para a realização de ações policiais integradas. Em seu discurso, o secretário de Segurança Pública do Pará, coronel Ualami Machado, informou que o governador do estado, Helder Barbalho, também deseja somar forças ao grupo. “Nós temos fronteiras com Amazonas, Maranhão, Amapá e com vários estados que também têm problemas em comum e que podem nos ajudar e cooperar nessa atuação”, afirmou.

Na ocasião, o secretário de SSP-AM, coronel Louismar Bonates, explicou como a cooperação vai funcionar na prática. “A polícia do Amazonas vai poder atuar numa perseguição ou numa investigação dentro do Estado de Rondônia, dentro do Estado do Acre e Roraima, e o próximo que nós vamos atuar é com o Estado do Pará. A mesma coisa também na área de fronteira, essas polícias poderão adentrar o nosso território e fazer operações policiais”, disse.

*Resultados positivos* – Ainda em novembro, o secretário da SSP-AM defendeu a criação de um banco de dados dos países sul-americanos para potencializar o combate ao narcotráfico. A proposta foi anunciada na Amazon Security and Defense Exhibition (ASDX), em Belém, o maior evento de Segurança e Defesa da Amazônia.

As operações integradas entre as Polícias Civil e Militar, Corpo de Bombeiros e Departamento Estadual de Trânsito foram inseridas no planejamento de combate à criminalidade no Amazonas e têm apresentado resultados significativos, com queda em vários indicadores. Até novembro, foram realizadas quase 40 grandes operações, com a prisão de 1,1 mil pessoas e na apreensão de 851 veículos e 105 armas de fogo.

*FOTOS:* Diego Peres / Secom

você pode gostar também