-Publi-A-

WISE 0855

Fig01: Estrela WISE 0855.

Quando mencionamos a palavra “estrela”, normalmente, as pessoas  se lembram do nosso Sol e acreditam que  este termo seja   exclusivo para  objectos “quentes” (com temperaturas elevadíssimas).  Antes  de qualquer coisa,  vale reforçar que o nosso Sol é uma estrela fria,ok? Há estrelas muitas vezes mais quentes que nosso astro-rei. Embora  o Sol possa ser considerado uma estrela  fria, comparado às estrelas azuis, a região de temperatura mínima solar  é da ordem de 4.100 K.

Por outro lado, há  também estrelas mais frias que o Sol. Uma classe dessas  é  o que denominamos por  estrelas  do tipo anã castanha.  Os estudos mostraram que certamente  nos arredores do Sistema Solar  (provavelmente) tenhamos muitas  anãs castanhas. A WISE 0855 (ver figura 01) é uma  anã castanha  que se encontra a 7,2 anos-luz  da Terra. Além de ser mais fria que o nosso Sol,  a WISE 0855  ganhou também o título de  “estrela mais fria”  entre as anãs castanhas. Só para termos uma ideia,  os maiores e mais potentes telescópios terrestres não  conseguiram, até então, detetar a  WISE 0855.

A investigação  realizada pelos astrónomos na infravermelho permitiu que os astrónomos finalmente encontrassem  a anã castanha WISE 0855. Mais ainda, as evidências  apontam  para uma provável  existência de nuvens de água e/ou  água  gelada na estrela. Caso  as hipóteses se confirmem, então,  esta será a primeira prova de nuvens de água  encontrada fora do Sistema Solar.

Para os astrónomos da equipa de investigação, esta evidência  é óbvia, haja vista que estamos a lidar com um objecto  extremamente  frio.  A surpresa  seria  se não tivéssemos  nuvens de água em WISE 0855.

Para entendermos o que os investigadores afirmaram, temos que sabermos  o que, de facto, é uma anã castanha.

Anã castanha é uma categoria de estrelas e, assim como qualquer  estrela, ela é formada pelo colapso gravítico (a partir de uma nuvem de gás e poeira). Porém, anãs castanhas não possuem a massa necessária para dar início às reacções nucleares e, desta forma, não brilham. Por esta razão são também denominadas  estrelas falhadas.

Especificamente no caso de WISE 0855, trata-se de uma estrela que se assemelha mais com Júpiter do que  com o Sol. Comparemos  a temperatura de ambos: a de Júpiter  é (em média) 130 K, ao passo que a temperatura de WISE 0855 é em torno dos 250 K [equivale a dizer que a temperatura de WISE 0885 é de -23,1°C, ou seja, 23,15 graus abaixo de zero].

Há dois anos já havíamos descoberto uma anã castanha que também  apresentou  indícios de nuvens  de água, a diferença repousa no facto de que agora essas evidências foram encontradas em uma estrela cuja temperatura  é da  mesma ordem das temperaturas planetárias. O facto de WISE 0855 ser a estrela mais fria até então encontrada, facilitou a aplicação das técnicas escolhidas. O espectro  de WISE 0855 é  dominado  por vapor  d’ água  e nuvens, lembrando em muito as características de Júpiter. Assim,  em um confronto directo entre WISE 0855 e Júpiter, foi descoberto que   os espectros  de ambos são  mui similares no que diz respeito às características de absorção  de água. Porém, as diferenças  saltam aos olhos ao levarmos em conta  a quantidade  de fosfina, substância   mui abundante  na atmosfera jupiteriana. O excesso de  fosfina na atmosfera, confere à esta uma característica mais turbulenta. Desta forma,  podemos afirmar que a atmosfera  estelar  é menos turbulenta que a planetária, neste caso.

É surpreendente como  WISE 0855 é tão fria  e gelada quanto o Pólo  Norte terrestre. A distância de apenas 7,2 anos-luz da Terra, confere à       WISE 0855 o título de “quarto  sistema  mais  próximo do nosso Sol. O mais próximo é  a trinca de estrelas da Alpha Centauri, distantes de nós apenas 4 anos-luz.

Fig02: Ao alto, WISE 0855.
Fig02: Ao alto, WISE 0855.

Porém, nem tudo são flores.  Há muita polêmica no ar.  Isso, pois, alguns investigadores  fazem outra leitura da mesma situação. Nesta nova versão, WISE 0855 seria  um planeta gasoso que se desprendeu de seu sistema estelar e  está a vagar  nos arredores do nosso Sistema Solar.

Uma certeza nós temos: O  estudo de  objectos  similares  à WISE 0855 colocou um fim à indefinição  se haveria ou não um  planeta  grande  no exterior do Sistema Solar.  Muitos denominaram  este  possível planeta por “Planeta X” ou “Némesis”. A Astronomia responde com um sonoro “N-Ã-O” às especulações sobre  a existência de um planeta gigante nos confins do Sistema Solar.

Dr. Nélio Sasaki – Doutor em Astrofísica, Líder do NEPA/UEA/CNPq, Membro da SAB, Membro da ABP, Membro da SBPC, Membro da SBF, membro da UAI, membro da PLOAD/Brasil e ST/Brasil, Revisor da Revista Areté, Revisor da Revista Eletrônica IODA, Revisor ad hoc do PCE/FAPEAM, Director do Planetário Digital de Parintins-NEPA/UEA/CNPq, Director do Planetário Digital de     Manaus-NEPA/UEA/CNPq, Professor Adjunto da Universidade do Estado do Amazonas (UEA).

 

você pode gostar também